"Já alcançamos e ultrapassamos os principais países capitalistas"

I.V. Stalin sobre as perspectivas de construção do comunismo na URSS. A partir do relatório do Comitê Central do PCUS (b) no XVIII Congresso do Partido

10 de março de 1939

Nossa indústria cresceu em comparação com o nível pré-guerra em mais de nove vezes, enquanto a indústria dos principais países capitalistas continua a atropelar o nível pré-guerra, excedendo-a apenas em 20-30%.

Isso significa que nossa indústria socialista está em primeiro lugar no mundo em termos de crescimento.

Acontece, portanto, que já alcançamos e ultrapassamos os principais países capitalistas em termos de tecnologia de produção e taxa de crescimento de nossa indústria.

O que estamos atrasando? Nós ainda estamos atrasados ​​economicamente, isto é, em termos do tamanho de nossa produção industrial per capita. Em 1938, produzimos cerca de 15 milhões de toneladas de ferro-gusa e a Inglaterra, 7 milhões de toneladas, o que parece ser melhor para nós do que na Inglaterra. Mas se decompormos essas toneladas de ferro-gusa no número de habitantes, veremos que na Inglaterra havia 145 kg de ferro-gusa per capita em 1938, e na URSS apenas 87 kg. Ou ainda: a Inglaterra produziu 10 milhões e 800 mil toneladas de aço e cerca de 29 bilhões de kWh em 1938. (produção de eletricidade), e a URSS produziu 18 milhões de toneladas de aço e mais de 39 bilhões de kWh. Parece que a situação é melhor que na Inglaterra. Mas se decompormos todas essas toneladas e quilowatts-hora por população, veremos que na Inglaterra havia 226 kg de aço e 620 kW-h per capita em 1938, enquanto na URSS havia apenas 107 kg de aço e 233 kWh per capita.

Qual é o problema? E o fato de termos várias vezes mais pessoas do que a Inglaterra tem mais necessidades do que a Inglaterra: há 170 milhões de pessoas na União Soviética e não mais na Inglaterra. 46 milhões A capacidade econômica da indústria se expressa não no volume da produção industrial em geral, independentemente da população do país, mas no volume de produção industrial, tomado em sua conexão direta com o tamanho do consumo desta produção per capita. Quanto maior a produção industrial per capita, maior a capacidade econômica do país e vice-versa, quanto menor a produção per capita, menor a capacidade econômica do país e de sua indústria. Consequentemente, quanto maior a população do país, maior a necessidade de bens de consumo no país, portanto, maior deve ser o volume de produção industrial em tal país.

Tomemos, por exemplo, a produção de ferro. A fim de ultrapassar a Inglaterra economicamente na produção de ferro-gusa, cuja produção foi de 7 milhões de toneladas em 1938, precisamos trazer a fundição anual de ferro para 25 milhões de toneladas. de ferro, precisamos trazer a fundição anual de ferro para 40-45 milhões de toneladas e para ultrapassar os EUA economicamente, tendo em mente não o nível do ano de crise de 1938, quando os EUA produziram apenas 18,8 milhões de toneladas de ferro, mas o nível de 1929 nos Estados Unidos houve um aumento na indústria e quando cerca de 43 milhões de toneladas de ferro foram produzidas lá, nós ave para que a produção anual de ferro-gusa para 50 - 60 milhões de toneladas ..

O mesmo deve ser dito sobre a produção de aço, metal laminado, construção de máquinas, etc., já que todas essas indústrias, como o resto da indústria, dependem em última análise da produção de ferro-gusa.

Superamos os principais países capitalistas em termos de tecnologia de produção e ritmo de desenvolvimento industrial. Isso é muito bom. Mas isso não é suficiente. Você precisa alcançá-los também economicamente. Nós podemos fazer isso, e nós temos que fazer isso. Só se ultrapassarmos economicamente os principais países capitalistas, podemos esperar que o nosso país fique completamente saturado de bens de consumo, tenhamos uma abundância de produtos e possamos fazer a transição da primeira fase do comunismo para a segunda fase.

Mas se descartarmos os visionários e nos tornarmos reais, poderemos aceitar, como é bem possível, o crescimento médio anual da produção de ferro-gusa no valor de dois a dois milhões e meio de toneladas, tendo em mente o estado atual do equipamento de fundição de ferro-gusa. A história da indústria dos principais países capitalistas, assim como do nosso país, mostra que esta taxa de crescimento anual é tensa, mas bastante alcançável

Portanto, leva tempo, e não pouco, para ultrapassar economicamente os principais países capitalistas.

Fonte: Reader sobre a história nacional (1914 a 1945). Abaixo ed. A. F. Kiselev e E. M. Shagin. M., 1996, p. 428-430, Seção IV, documento número 15.

Loading...